Presente do TUBA -

Presente do TUBA -

" Não é a força ,mas a constância dos bons sentimentos que conduz o homem à felicidade".Nietzsche

" Não é a força ,mas a constância dos bons sentimentos que conduz o homem à felicidade".Nietzsche

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

“Internet e poesia, isso combina?".Blogagem Coletiva.








Recebi o convite do amigo, Ricardo Rayol , que dizia o seguinte:

“Internet e poesia, isso combina?". Pois bem, mas não é só isso que queremos saber. Gostaríamos também de uma visão pessoal sobre o mercado editorial brasileiro, duvidas ou sugestões de como divulgar poesia na Internet, dicas e dúvidas sobre como escrever uma boa poesia (e é claro, o que é considerado uma boa poesia afinal), como publicar um livro e quais os critérios que as editoras utilizam para publicar um livro de poesia. Incentivos fiscais etc.”

Eis a minha contribuição ao debate em questão ( até rimou). Espero que as minhas palavras possam contribuir, de qualquer forma, com a blogagem.


"Internet e poesia, isso combina?". A minha resposta é SIM!

Poesia combina em: livros, cartazes, jornais, cartões, tv, rádio, declamações...e também na internet.

Encontro poesias e textos em geral, de melhor qualidade na internet do que em livros. Claro, há exceções, como por exemplo: Neruda.

O mercado editorial está carente de bons livros. Perdem, infelizmente, ou melhor, quem perde somos nós os leitores, inúmeros autores por não darem à merecida atenção quando, os mesmos, resolvem mostram os seus originais. Outros nem “perdem tempo”. Sim é uma perda de tempo, por melhor que seja o seu livro, procurar uma editora. E não estou só falando das grandes editoras, as médias e as pequenas também se comportam assim: ignorando-nos. Faltam com o respeito com os autores que gostam de escrever e os quais, na sua grande maioria são EXCELENTES escritores.

No Brasil há milhares de escritores no anonimato. Muitos nascem, crescem , produzem, deixam os seus escritos guardados em gavetas e morrem, sem sequer editarem um livro. Passam uma vida inteira sonhando em ter nas mãos o seu “filho”( para o autor, livro é como se fosse um filho).

Editar um livro através de uma editora, baseado apenas no seu talento é algo RARO. Se alguém conhecer uma que tenha como meta o talento, por favor, me avisa! Repassarei a notícia no mesmo instante os autores talentosos do meu ciclo de amizades.

Sou autora independente! Não por opção. Ser autor independente é ser um “lutador”. Uma “luta” constante não só no que se diz respeito a edição dos seus exemplares. Falo também em divulgação, venda e muito mais. NENHUMA EDITORA ME IMPEDIRÁ DE EDITAR OS MEUS ESCRITOS. Se meus livros são bons ou ruins, elas jamais saberão. Não deixarei nenhuma delas me darem “uma sentença de morte”.

Quando editei o meu primeiro livro, de poemas, não cogitei procurar uma. Muito menos agora, prestes a editar o terceiro. Sei que será um tempo jogado fora.
Como posso fazer tal afirmação? Simplesmente porque elas não lêem os seus originais. Afirmo baseada em relatos de algumas amigas escritoras. TODAS as editoras dão à mesma resposta: “ O seu gênero literário não atende ao mercado no momento”.
Qual mercado?Que gênero? Se eles dispensam, romances, contos, poesias...TODOS os gêneros. E a resposta, na maioria das vezes é dada depois de seis meses. Uma falta de respeito com alguém que passa, muitas vezes anos escrevendo um livro.

A título de experiência, não enviei os meus originais. Mas um e-mail a uma editora. A resposta foi basicamente a mesma: “ O seu gênero literário não atende ao mercado no momento”. Pedi para acessarem a minha página. Bem, acho que não gostaram do que leram. Risos
Estou relando o ocorrido, não pelos meus escritos, mas pensando nos MAGNÍFICOS AUTORES DESCONHECIDOS DO PÚBLICO EM GERAL, MAS CONHECIDOS DA INTERNET. Quando digo MAGNÍFICO, não é só uma palavra para chamar a atenção. Afirmo porque muitos desses autores, para mim melhores do que muitos autores “consagrados”. Fazem-me chorar ao ler as suas poesias , tamanha a beleza contida nelas.

Divulgação de poesia na Internet – Tenho experiência em alguns grupos e sites literários, assim como na minha página pessoal, blog de amigos e atualmente no meu blog, criado no mês passado. Todas as alternativas são válidas! A minha dica é a seguinte: quando alguém, seja lá quem for, criticar uma das tuas poesias, ou um dos teus textos, tenha a humildade para ESCUTAR. Porém, use o bom senso e NÃO ACEITE A CRÍTICA EM SUA TOTALIDADE. PORQUE NINGUÉM É O DONO DA VERDADE ABSOLUTA. Uns gostarão, outros não. Mas não se esqueçam que, até mesmo entre o mundo das letras, HÁ OS INVEJOSOS. E querendo ou não, eles muitas vezes conseguem semear a semente da dúvida.
NUNCA DUVIDE DA SUA CAPACIDADE LITERÁRIA.

“ Como escrever uma boa poesia” – Esta pergunta surgiu em forma de debate, na 2 ª Feira do Livro de Criciúma, nesse ano. Quando a fizeram diretamente a mim, inocentemente, respondi:

- Com o coração e com a inspiração.

A resposta que obtive em tom de ironia e entre risos:

“ – Se for com o coração, também pode ser com o braço, o fígado...mas não está totalmente errada a sua resposta”.

Sem comentários!

Eles terminaram o debate dizendo:

- “ Um bom texto( eles falavam de escrito em geral, incluindo poesia) é aquele que difere dos demais e que também pode ser escrito com o coração ( e me olharam).


“ O que é uma boa poesia?” A minha resposta é a mesma.
Para mim é aquela em que deixo o coração falar. Aliada a toda inspiração presente no momento. Sou movida à inspiração! Sou um instrumento dela! Quanto a esse fato, NINGUÉM DIRÁ QUE ESTOU “CERTA, OU ERRADA”. Pois é assim que escrevo. È assim que sinto!

“Incentivos Fiscais” – Sei que eles existem. NÃO CONHEÇO NENHUM ESCRITOR QUE TENHA SE BENEFICIADO.

Escrevi demais, né? Risos
O motivo não é apenas por estar envolvida, oficialmente, pela literatura desde novembro de 2000(data do lançamento do meu primeiro livro), mas por realmente esse assunto merecer a minha total atenção e dedicação. (Poderia escrever muito mais sobre esse tema!).

Finalizo dizendo que: ESCREVER É UM ATO DE CORAGEM E REQUER DEDICAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO!

Ricardo, parabéns pela iniciativa!

12 comentários:

luma disse...

Essa finalização "ESCREVER É UM ATO DE CORAGEM E REQUER DEDICAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO" diz tudo, álias, pra tudo é necessário dedicação.
Muito triste presenciar a frustração de um autor. Eu vi o assassinato de um livro, um trabalho de 5 anos ser queimado. Isso porque o autor ficava agoniado de olhar aquele livro parado e sendo rejeitado por editores. Se fosse hoje, com tantas publicações independentes, seria mais fácil. Hoje em dia o acesso está bem melhor.
Participei da blogagem de ontem também e inseri o seu link permanente lá no "Luz" - espero durante a semana poder ler os textos.
Beijus, Luma

Murdock disse...

Parece que não há mais espaço para bons textos/escritores como não há espaço para bons músicos, bons atores, cantores... É mais fácil controlar produtos de má qualidade, qualquer um pode substituir. Quem substitui um Chico Buarque ou um Luís Fernando Veríssimo?

Mas eu acho que a questão nem é só se poesia combina com internet. Acho que ainda olham a internet como uma coisa fora do mundo real em que a realidade, "espantosamente" se encaixa nela. Poesia, amizades, vídeos, TV... tudo se encaixa na internet mas todos olham para isso assustados ainda...

Cármen Neves disse...

Luma - Sério? O autor queimou os seus originais? Meu Deus! Gostaria de saber mais a respeito. Favor me enviar um e-mail para falarmos desse assunto. Grata pela visita, pelo comentário e pelo link. Farei o mesmo, AGORA. RISOS Beijos.

Murdock - Devido as editoras e outras segmentos, preferirem os "substituíveis" é que podemos, apenas citar como exemplo, alguns poucos. Se há pessoas olhando a internet FORA DA REALIDADE, SINTO POR ELAS. Pois ela é REAL E AO MEU VER, NECESSÁRIA. Grata pela visita e comentário.

tita coelho disse...

Adorei tua abordagem sobre o tema... e concordo contigo poesia e internet combinam sim... entendo quase como a democratização da poesia em um País que não aprecia muito...e lógico editoras não investem muito neste campo!
beijos meus

Ricardo Rayol disse...

usou teu exemplo pessoal para dissertar com propriedade. Obrigado pela participação e anotarei alguns detalhes aqui.

Cármen Neves disse...

Tita - Que bom que gostou!As editoras têm que rever os seus conceitos. Grata pela visita e comentário! Beijos

Ricardo - Sim, usei. Foi a minha "chance" de falar. risos Grata pela visita, pelo comentário e pela oportunidade de participar de uma blogagem interessante e necessária.

Renata Christina M. de Oliveira disse...

Cármen, vim retribuir sua gentil visita. Gostei muito de tudo que por aqui vi e li. Parabéns pela singular expressividade que possuis. Bj

Paloma disse...

Cármen, gostei muito do que disse sobre receber, escutar e "filtrar" as críticas. Ótimo para mim que nunca sei ao certo como lidar com isso.Ótimo post, um prazer ler seus argumentos e idéias!

Cármen Neves disse...

Renata querida! Gentil és tu!Grata pela visita e comentário. Beijos

Paloma - Que bom que o meu texto te fez pensar! Caso queira falar mais a respeito, me envia um e-mail. Será um prazer! Grata pela visita e comentário. Beijos

Paloma disse...

Ah, obrigada Cármen por se disponibilizar a outras conversas! Será um prazer para mim também! Beijos!

Cármen Neves disse...

Paloma querida! O prazer será todo meu. Podes ter certeza! Beijos

Faculdade de Teologia disse...

Muito interesante seu post!! parabens ,q Deus lhe abençoe.
Abs!
Faculdade Teológica